As mudanças que chegam com a Primavera

Cover ImageSim, a Primavera já começou há umas semanas atrás, mas acho que só esta semana me pareceu mesmo que estávamos a caminhar para outra estação. A cada ano que passa, as estações tornam-se mais diferentes do que eram habitualmente e eu confesso que não me adapto muito bem a este início de ano tão chuvoso e temperamental. Sinto-me sempre com menos motivação em geral e o curioso é que só me apercebo que é do tempo, quando os dias de sol voltam em força e me sinto outra!

IMG_8625 IMG_0133Mas como me parece que existe já um cheirinho diferente no ar, a motivação e o entusiasmo já são outros! E hoje o tema também é outro diferente do habitual. Para quem anda mais distraído, tenho uma loja no Etsy há 6 anos onde vendo as muitas e muitas fotografias que tiro por aí.

Acredito que as casas se tornam mais bonitas com fotografias espalhadas pelas paredes e quando não há fotografias nossas que cheguem para as paredes, ou queremos um ambiente diferente, gosto de escolher fotografias que são quase exclusivas. Não o sendo claro, mas pelo menos sei que não são fotografias que estão em qualquer loja de decoração à venda por 2,99€ e que não as vou encontrar em qualquer canto por aí.

D1000026IMG_4777Apaixonada como sou por Lisboa é de esperar que as minhas fotografias tenham muito desta cidade, e ainda muito de natureza, detalhes bonitos que me chamam a atenção quando passeio por cá e por lá, seja por onde for. Na minha própria casa escolhi fotografias minhas, posters da Menina Lisboa, mas também do Kevin Russ. Faltam ainda muitas paredes e prateleiras para decorar, mas um dia de cada vez!

E tudo isto para mostrar como a loja tem um look novo, muito mais convidativo, um logo novo e como algumas fotografias têm um ar novo! Há ainda algumas fotografias novas analógicas, e outras com mensagens cheias de esperança e de deixar um sorriso rasgado!

IMG_1370 IMG_8063Por isso, e para dar o mote à Primavera, existe uma promoção de 30% e quer decorar a casa com fotografias bonitas! Podem utilizar este código – SPRING30 ao fazerem o check-out e espero receber as vossas encomendas! Combinem temas ou combinem cores, umas verticais e outras horizontais, pequeninas e grandes, mas dêem um ar fresco às vossas paredes!

* Espreitar a loja *

Facebook / Instagram / Pinterest / Etsy / Menina Lisboa

Família em Ponto Pequeno :: Raquel + Élio + Laura

IMG_0615Muitos são os casais cujo casamento fotografo, que já têm filhos. E é sempre giro, porque estes dias transformam-se em celebrações duplas, com o batizado também dos filhos. E a própria festa é pensada também neles, para que tenham um dia giro, isto claro, dependendo da idade que têm.

A Raquel e o Élio já tinham a Laura quando nos conhecemos, e esta foi uma sessão de namoro mais em modo de família também, passeámos pela natureza, sentaram-se numa manta como se estivessem num piquenique… Além de olhar para estas fotografias e ser um regalo o vestido da Laurinha, sente-se o ar de verão no ar, ainda que não tivéssemos chegado ao verão nesta sessão. Mas a luz é bonita e mais dourada, as roupas mais leves e sabe tão bem sentir o calor do sol na pele, não é?

Pronto e agora é altura de se derreterem com a Laurinha, porque esta boneca é para lá de gira! E não há como não adorar os sorrisos, os olhares tão expressivos e a boa disposição dela durante toda a sessão!

IMG_0352 IMG_0358 IMG_0361 IMG_0359IMG_0368 IMG_0379 IMG_0391 IMG_0400 IMG_0410 IMG_0427 IMG_0428 IMG_0443 IMG_0455 IMG_0456 IMG_0505 IMG_0524 IMG_0530 IMG_0543 IMG_0559 IMG_0567 IMG_0575 IMG_0578 IMG_0590 IMG_0602 IMG_0614 IMG_0615 IMG_0629 IMG_0665 IMG_0758 IMG_0779

Pedir informações * Ask for info!
Facebook / Instagram / Pinterest / Etsy / Menina Lisboa

Love-Birds :: Mariana + Eduardo

IMG_2433Todos os anos procuro publicar um best of do ano anterior. Mas a verdade é que este ano já vamos em Abril e até agora nada… e já me parece que tal não vai acontecer. Não é que não queira publicar, nem sequer fazer esse exercício. Mas tenho de admitir que é dos exercícios mais difíceis de se fazer. São 12 meses cheios de coisas bonitas, pessoas que me encheram o coração, casamentos emotivos e escolher entre tudo isso não é fácil.

Por outro lado, estava com a sensação de que se fosse comparar os anos… 2014 teria talvez levado a melhor, nem sei explicar o porquê desta sensação. Mas agora que tenho vindo a publicar com mais frequência o que fui fazendo em 2015, percebo que este foi um ano mesmo muito bonito, com momentos e pessoas de encher o coração.

IMG_2149 IMG_2154 IMG_2155 IMG_2159 IMG_2166 IMG_2175

IMG_2178 IMG_2181 IMG_2200 IMG_2213 IMG_2226

A Mariana e o Eduardo protagonizaram um dos casamentos mais bonitos que fotografei. Desde o início do dia ao fim, o casamento deles foi magnífico, cheio de detalhes absolutamente maravilhosos e rodeados de família e amigos com uma energia invejável! E na própria sessão foi giro vê-los a descontrair, e a serem eles próprios, nas brincadeiras que têm um com o outro, na forma cúmplice como se olham, como falam e sorriem um para o outro!

IMG_2227 IMG_2232 IMG_2233 IMG_2248Se houvesse uma palavra que tivesse de escolher para caracterizar o trabalho que faço, essa palavra seria cumplicidade. Cumplicidade que quero ter com quem estou a fotografar e a cumplicidade que quero que mostrem. Não quero propriamente olhares sensuais e poses dignas da capa da Vogue. Quero naturalidade, cumplicidade, ternura e aquilo que une aquelas duas pessoas na vida. Os olhares nunca mentem e é isso que quero que mostrem… Cumplicidade!

IMG_2261 IMG_2274 IMG_2285 IMG_2275IMG_2303 IMG_2311 IMG_2328 IMG_2333 IMG_2341 IMG_2369 IMG_2377 IMG_2379 IMG_2389 IMG_2429 IMG_2433 IMG_2447 IMG_2490 IMG_2495

Pedir informações * Ask for info!
Facebook / Instagram / Pinterest / Etsy / Menina Lisboa

Março :: 366

Março 2016_BLOG

Nesta altura do ano em que a época dos casamentos ainda não começou, as sessões são ainda espaçadas (digamos que o S. Pedro não ajuda na vontade de ir para a rua ser fotografado), os dias são dedicados a tratar de outros projectos que no resto do ano acabam por ficar um pouco em stand-by. E Março foi precisamente assim!

Além disso, a verdade é que quando se gere tudo sozinha, é incrível o tempo que se gasta em todas as pequenas tarefas que são precisas, e os dias acabam por voar exactamente na mesma, tal como quando a época de casamentos está no seu auge! Março foi o mês de acordar a Menina Lisboa e dar-lhe uma loja nova, de adicionar fotografias bonitas à loja da Hello Twiggs, de entregar os últimos casamentos de 2015 de uma forma bonita e personalizada… Além disso, de uma forma incrível Março foi ainda o mês para começar as reservas de casamento para 2017!

E claro, o mês terminou da melhor forma com uns dias passados no Alentejo, numa herdade bonita e cheia de charme em Aljustrel, com amigos novos que pareciam amigos de longa data! E passar os dias em sítios bonitos com pessoas que nos recebem de braços abertos é do melhor que há!

IMG_2151IMG_2453Março marcou ainda o início de uma re-educação alimentar (podem ler a história completa aqui), ajudada sempre pela minha amiga Susana e as suas receitas deliciosas, e o livro da Joana Alves. Aqui nesta fotografia está um delicioso iogurte caseiro (que é tão, mas tão fácil de fazer, mesmo sem iogurteira) e que é ótimo para ter sempre em casa!

Foi ainda durante este mês que conheci finalmente o Horto do Campo Grande, que há tanto tempo queria visitar! Não resisti e trouxe algumas suculentas e outras plantas para casa!

E assim foi mais um mês deste projecto e deste ano de 2016! Que continue assim bonito, que venha com mais surpresas bonitas e que me leve a desafios bons! Abril por enquanto está ser bem chuvoso, o que sinceramente não ajuda muito à minha boa-disposição, mas o S. Pedro lá há-de dar-nos um tempo mais simpático! Há que acreditar nisto!

IMG_1666 IMG_1578IMG_1973 IMG_1998

Acompanhem o projecto diariamente pelo Instagram!
365 Project
 / Facebook / Pinterest

As cores de Lisboa e o slow-living

IMG_1851Quando em Fevereiro fui passear para Amsterdão não resisti em trazer comigo algumas revistas, como habitualmente faço sempre que viajo, uma delas foi a Flow. E acho que pela primeira vez encontrei numa revista um artigo que me prendeu a atenção do início ao fim. A cada parágrafo que lia só pensava para mim “É isto… é mesmo isto!”. O artigo era sobre o Slow Working, uma tendência que tem vindo a surgir já desde 2012, mas sobre a qual se fala pouco.

Essencialmente é um movimento que promove o trabalhar menos, mas melhor, o ter tempo para outras coisas da nossa vida, o dar importância ao que o nosso corpo nos diz e arranjar tempo para o ouvir. Tudo em prol de uma vida melhor, mais saudável e feliz.

IMG_9769IMG_0032 IMG_9908Num mundo que vive em passo mesmo muito acelerado, em que se gosta de dizer o quão ocupados estamos e que nunca temos tempo para nada, falar em qualquer slow é quase soar a “sou uma preguiçosa e não tenho grandes objectivos!”. Quem me acompanha há algum tempo sabe que o meu percurso mudou bastante nos últimos 13 anos. Com uma licenciatura em Psicologia Organizacional, trabalhei como psicóloga em escolas durante 3 anos, como consultora durante 4 e depois dei início a esta mudança de vida para freelancer como fotógrafa e designer.

Sei o que é trabalhar sob uma pressão tremenda, o exigirem de nós o que nem nós sabemos se vamos conseguir dar, o não ter vida própria e a vida social resumir-se aos cafés, almoços e jantares com os colegas de trabalho… enquanto se trabalha. E depois percebi que não era por ali que queria seguir. Percebi que queria mudar, fazer coisas diferentes para as quais nunca tinha estudado, trabalhar por mim e para mim, trabalhar com pessoas, e ser eu a decidir o horário de trabalho.

IMG_0035 IMG_0063IMG_0089Mas como em muitas outras coisas da vida, fazer-se o que nos apaixona por vezes faz com que nos dediquemos de tal forma, que a nossa vida resume-se a isso. E depois é inevitável que se chegue também ao ponto de saturação. E se o nosso trabalho for maioritariamente criativo, isso é um problema. Um enorme problema.

Por isso, ao longo destes últimos 5 anos desde que me tornei freelancer, fui passando por diversas fases, ajustando aqui e acolá, trabalhando 12h, 14h, 16h por dia, às vezes porque era preciso, outras vezes porque me sentia tão inspirada que nem sentia sono ou fome. Outras vezes impunha-me horários “normais”, mas trabalhar em casa é tricky, e de uma forma ou de outra, o trabalho está sempre a dois passos. E passei ainda pela fase de trabalhar pela noite dentro e descansar de manhã, porque sempre foi o mais natural para mim.

IMG_0925 IMG_9858IMG_0929Mas nos últimos anos percebi também que fazendo o que nos apaixona e fazê-lo em demasia, pode também prejudicar outras partes da nossa vida, esta coisa de ser workaholic é giro de se dizer quando é por nós, mas pode ser tão problemático como quando é para os outros.

Por outro lado, a sociedade em geral parece só dar-nos o valor quando estamos a faturar imenso, quando não temos tempo para nada, e quando estamos presentes em todo o lado das redes sociais e afins. A sociedade evolui a uma velocidade tremenda e se nos deixarmos estar no nosso canto a trabalhar, quando damos por ela já existe uma nova tendência qualquer à qual deveríamos estar a dar atenção.

IMG_1051 IMG_1807 IMG_1851E quando é que isto pára? E quando é que temos tempo para apreciar tudo o resto? E quando é que o nº de horas que trabalhamos não é o importante, mas o quão produtivos fomos nas horas que trabalhámos? E quando é que dizer que temos tempo para ir ao ginásio, ir às compras, fazer o jantar calmamente, não trabalhar fora de horas… começa a ser importante e de valor?

É por isso que eu me identifico tanto com este slow movement e procuro adotá-lo no meu dia-a-dia. Além de que noto que com os anos a passar, há coisas que começam a ser de facto diferentes. Sempre que me sinto bastante produtiva, trabalho horas sem fim e tento concretizar tudo em que penso, rapidamente passo de uma sensação boa para uma sensação de cansaço que se arrasta durante a semana.

IMG_4769 IMG_4777É por isso que o equilíbrio é tão necessário. Parar para apreciar o que nos rodeia. Parar para estarmos com quem é importante para nós. Parar para não fazermos nada e dar espaço e tempo ao nosso cérebro e corpo em geral para descansar. Parar para escutar o que o nosso corpo nos diz. É que parece óbvio que viver a correr não nos vai trazer nada de bom… e neste caso, chegar ao fim mais depressa é de longe o que todos queremos evitar.

Tudo isto parece ser fácil de ler e de pensar, mas é para lá de difícil de concretizar, mais uma vez por tantas pressões que sentimos vindas de tantos lados diferentes. Mas pareceu-me importante escrever sobre isto, escrever para que eu também possa integrar tudo isto e deixar de lado os sentimentos de culpa.

IMG_9717 IMG_9737Escrever para partilhar que aquela máxima de que “o que os outros fazem não é o importante, mas sim o que eu estou a fazer!” é para ser levada a sério. Somos todos diferentes, e neste mundo actual em que nos é possível espreitar tudo o que os outros fazem, pode ser overwhelming, principalmente porque tiramos tantas e tantas vezes conclusões precipitadas sobre o que os outros fazem, têm e alcançam.

E por fim, deixo esta frase encontrada no Swiss Miss e que parece ser tão apropriada:

“Part of the problem seems to be that nobody these days is content to merely put their dent in the universe. No, they have to f***ing own the universe. It’s not enough to be in the market, they have to dominate it. It’s not enough to serve customers, they have to capture them.” por David Heinemeier Hansson.

IMG_9763(e uma das coisas giras que podem fazer é arranjar tempo para passear pela vossa cidade e ver as cores que vos rodeiam… impressionante como Lisboa esta repleta de cores absolutamente deliciosas!)

Facebook / Instagram / Pinterest / Etsy / Menina Lisboa

Translate »